Tios… Eu tenho um monte. Graças a Deus.

Tios… Eu tenho um monte. Graças a Deus.

Por parte de mãe são oito tios, por parte de pai: Seis. Me sinto extremamente privilegiada. Feliz a pessoa que tem tios.

Os agregados são tão importantes quanto os de “sangue”. Até mesmo os que deixaram de ser tios “oficialmente.” No meu caso, tenho dois que deixaram de ser, mas, que sempre serão: Tio Luiz Fernando e Tio Edson. Afinal, é preciso muito mais que um divórcio pra que algo mudasse entre nós.

O curioso é que os dois eram os mais admirados, os mais bonitos e modernos. Um deles motoqueiro e fã dos Beattles, o outro garoto de praia, cabelo mais comprido e arrastava um barulhento tamanco de madeira para baixo e para cima. Fomos muito felizes e sempre haverá um abraço gostoso quando nos reencontramos.

Quem tem muito tio, tem sempre o tio padrinho. Pra mim, meus pais escolheram o irmão mais velho do meu pai, tio Edmundo foi quem me batizou e Deus queira que tudo aquilo que ele desejou pra mim diante da pia batismal se concretize. Porque a promessa de cuidar de mim, ele cumpriu.

Depois tem os tios caçulas, Lauri e Rui, os tios que adoram esporte, especialmente aquele que torce para o seu time, no meu caso quem ocupa esse lugar é o Pedrinho, meu tio palmeirense! Tem o mais confiável: Tio Chiquito. O mais alegre: Tio Arnaldo. O que é como um pai pra você: Tio Paulinho. O mais destemido: Tio Raul. O que te faz rir e se sentir em casa: Tio Didito. O que tem as melhores histórias: Tio Joel. O mais galã: Tio Danilo. E tem aquele que faz a sua vida se transformar num conto de fadas: Tio Luis.

Os melhores momentos da minha vida, que fizeram de mim uma mulher feliz de verdade, que valoriza o que tem e não perde a fé, foi ele quem proporcionou. O meu melhor apelido foi ele quem me deu: Murulinha. Todo ano passávamos férias juntos, era tanta alegria, diversão e carinho, que era mesmo como estar fora da realidade, pra melhorar ele é casado com uma tia que parece uma Fada Madrinha, talvez ela seja mesmo. Ele talvez não saiba, mas a casa dele é um reino encantado, pelo menos o meu reino encantado.

Aos meus tios queridos e amados: meu muito obrigada, a vida é melhor quando se tem tios!

 

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

  • Lucyene Vilela Lucyene Vilela julho 28, em 08:09

    Pra variar me emocionei com seu texto irmã!! Linda e justíssima homenagem aos nossos tios que tanto participaram e participam das nossas vidas até hoje !! Você definiu muito bem cada um deles. Mas não posso deixar de dizer que o Tio Paulinho continua sendo um segundo pai pra mim, sempre pronto pra poder ajudar no que for preciso e o Tio Luiz e a Tia Anna realmente nos proporcionaram uma infância inesquecível!!

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso julho 28, em 08:22

      O bom é que esses tios são incríveis, cada um de um jeito, dando sentido a palavra família e cultivando amor em nossos corações! Sorte nossa que temos tios especiais demais! Um bj irmã

      Responder

Deixe o seu comentário