Não é falta de memória, é excesso de detalhes!

Não é falta de memória, é excesso de detalhes!

Memória de elefante, não! Diga, memória de elefanta, por favor! Eu poderia jurar que essa história de guardar na memória foi inventada por uma mulher. Mulher quer lembrar de tudo! Do primeiro beijo, do primeiro sutiã, da primeira professora, da

Não sei e não quero saber!

Não sei e não quero saber!

Benditas coisas que não sei… A frase faz parte de uma letra de música escrita por Zélia Duncan. Se puder ouça com atenção. Você vai perceber que o bom da vida é não saber, é tatear, é abrir o peito