Quero ser Alice!

Quero ser Alice!

Calma! Isso não tem nada a ver com o País das Maravilhas e o chapeleiro maluco! É só mais um texto sobre nomes que o mundo simplesmente não aceita! A Alice é na verdade Lenina! Os pais dela se apaixonaram pela personagem central do livro “Admirável Mundo Novo” e assim nasceu a Lenina! O problema é que o pessoal da cafeteria mais badalada do mundo, que serve cafés em copos personalizados, não entende isso. Solução? Toda vez que ela vai ao Starbucks, em vez de soletrar dez vezes,  L E N I N A, ou ficar deselegantemente gritando o nome da personagem do “Admirável Mundo Novo”, ela simplesmente diz: ALICE!

No meu caso, minha mãe, estava no Rio de Janeiro, quando foi apresentada a uma mulher chamada Mariluci, um único encontro bastou pra que ela batesse o martelo: …”Esse será o nome da minha filha, se for menina! Pra ficar mais difícil, mamãe colocou um “Y” no final! Eu diria: …”Fechou com chave de ouro.” Num único telefonema eu consigo ser chamada de Marluce, Maria Lúcia, Marcilucy, Merilú, ou seja o mundo não aceita o meu nome, na verdade, nem eu!

Assim como minha amiga Lenina, também já quis ser Alice, ou melhor Renata! Do alto dos meus dez anos, fui eu mesma, marcar um horário no dentista e quando a secretária perguntou o meu nome, respirei fundo e disse calmamente: Renata! Eita mentira boa!

Chegado o dia e a hora da consulta, lá fui eu, ser Renata. Quando a secretária me olhou e disse sorrindo: …”Vamos lá Renata? É a sua vez!” Enquanto eu curtia a vida fácil de Renata, minha mãe chacoalhou o meu braço e decretou: …”Marilucy, não é você!” Rebati imediatamente: Sou eu sim! Me levantei e fui radiante para o consultório! Pena que durou pouco!

Logo voltei a ser Marilucy, tudo junto com CY no final. Queria ter feito como  a atriz Fernanda Montenegro, que deixou de ser Arlette com dois “tês” e “E” no final, para ser a sensacional Fernanda! Ou como a linda Paola Oliveira, que tinha um Caroline antes do Paola, tipo a de Mônaco, e arrancou fora! E o que seria da Dira Paes se tivesse que ser a Ecleidira Maria do batismo? Não seria!

Mudar de nome não é permitido apenas para celebridades, todo mundo pode, é algo previsto em lei, mas, dá um trabalho enorme, sem falar na crise de identidade. Por isso que eu vivo apelando ao bom senso de quem vai trazer um filho ao mundo, nem sempre funciona. Aliás, quase nunca funciona. Pelo menos pra mim e pra Lenina funcionou! Marilucy/Renata é mãe e de Guilherme, Júlia e Gabriel e a Lenina/Alice é mãe da pequena Luiza. Sem drama e com a certeza de que os nossos traumas, não serão uma herança pra eles!

Ps*** Gostaria de lembrar que quando eu brincava de casinha, nunca assumi o Marilucy, das duas, uma, eu era Natália ou Estela, sempre!

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

  • Clair Cinara Clair Cinara outubro 04, em 17:33

    Me identfico plenamente com a versão. Nomes difíceis de entender. Nas ligações telefônicas já virei, nair, aline, taline, comecei a adotar meu segundo nome, cinara, daí virei nara, Lara. Yara, silmara, dará, tudo, menos o correto. No starbucks adotei a versão afrancesada do meu nome, "clair". Recebo o copo escrito"cler". E é isso, uma pessoa, vários nomes, difícil assim. Para finalizar sou mãe de João Gabriel, nome de Santo e anjo, como diz a canção "País e Filhos", do legião.

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso outubro 04, em 17:39

      Por falta de um você tem dois nomes que o mundo não aceita hein Clair! Adorei a sua história e o nome do seu menino! Um super beijo! Volte sempre ao Bolonhesa!

      Responder
  • Claudia Claudia outubro 04, em 20:32

    Sensacional !!????????

    Responder
  • Clarissa Clarissa outubro 05, em 16:24

    Adorei. É impressionante mesmo como ninguém entende meu nome de primeira. Larissa, Clarice, Alicia...tudo, menos Clarissa. Minha filha, Vitória, sem problemas rs

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso outubro 05, em 16:52

      Impressionante!!! Clarissa, o importante é que estamos salvando a nova geração! Muitas alegrais pra você e a sua Vitória!!! E a gente segue tendo paciência com o mundo! Um bj e obrigada pela visita!

      Responder
  • Darwin Valente Darwin Valente outubro 06, em 09:01

    Tente explicar o nome Darwin ao telefone. Ou soletrar. Tudo vai bem até o W. Aí você nota que o interlocutor titubeia e você ajuda: "É aquele M de ponta cabeça". Ah, bom... E olha, é N de navio no final, certo? Senão sua mensagem não chega...

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso outubro 06, em 14:22

      M de ponta cabeça é ótimo! Seria cômico caso não fosse triste! Nomes que o mundo não aceite, só quem tem é que sabe o drama que eles são! Adorei a sua participação aqui no Bolonhesa, Mestre! Volte sempre Bj

      Responder
  • Regiane Regiane outubro 07, em 18:41

    Prazer Regiane Estela.... kkkk... meu nome não é difícil, ainda assim sou chamada de Viviane, Rejane e Patrícia. Trabalhei numa empresa e um dos diretores não gravava nunca o meu nome, ficou Patrícia Belfort, sim, eu praticava Jiu Jitsu na época. Anos depois estava no shopping quando ouvi um sonoro: Patriciaaaaa... não havia dúvida... era ele me chamando kkk, nunca soube meu nome. Quando engravidei me lembrava de vc a todo instante, minha Beatriz virou Manuela, simmmmm sem dois L e com U... Ainda assim as pessoas tentam rebuscar os nomes fáceis... ó vida de Alice viu?!

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso outubro 08, em 09:13

      Verdade né Rê... Mesmo o seu nome sendo de fácil entendimento as pessoas adoram mudar o seu nome!!! Veja o Regiane Stella que eu criei pra vc! E agora o Patrícia!Hahahahaha! Mas o importante é que vc arrasou no nome das meninas! Obrigada pela visita querida!

      Responder

Deixe o seu comentário