O peso do divórcio!

O peso do divórcio!

Esqueça a balança, esqueça a precisão, não busque referências, tabelas, índices ou fórmulas. A pesagem é por sua conta e risco. Sim, o divórcio é só mais uma daquelas tantas escolhas que você pode ou não fazer na sua vida, mas nesse caso, lembre-se: Alguém pode fazer essa escolha por você. E está tudo bem, está dentro da margem de erro.

Quando vocês decidiram se casar, não foi necessário que os dois quisessem a mesma coisa? Não houve um pedido? Não houve uma resposta do tipo: Yes I do? Se você dissesse não, o casamento não seria realizado, por mais que a outra parte quisesse subir ao altar. É algo como o velho ditado popular: Quando um não quer, dois não brigam, ou melhor, dois não casam. Sendo mais exata, quando um não quer estar casado, dois não estão.

Sabe o que faz a diferença? O peso que você dá pra isso.

Se você deixar que com o fim do casamento toneladas caiam sobre o seu ombro, a sua vida vai parar. O peso imobiliza, quebra, derruba e sobretudo atrasa. Não deixe que isso aconteça. Prefira a leveza sempre.

Sabe o que acontece? O recomeço. Uma vida inteira pela frente pra você fazer o que quiser com ela, conhecer quem você quiser, estudar, viajar, fazer um balanço dos últimos anos, e principalmente aprender com a relação que acabou. Só ela acabou, você não.

E por favor, não lamente nas redes sociais pelos divórcios dos famosos. Pode acreditar: Angelina Jolie vai ser feliz sem o Brad Pitt, e vice-versa. William Bonner vai seguir em frente, assim como a Fátima Bernardes. Torça por eles, só isso!

Pela lei dos homens e da igreja, divorciados, serão eternamente divorciados. Mas dia desses, no auge da minha leveza com o assunto, me perguntaram o meu estado civil e eu naturalmente, pela primeira vez respondi: Solteira! Ficou super leve! É incrível como atitudes simples, são tão libertadoras.

É só tirar o peso, coloque na conta de perdas e ganhos e lembre-se: recomeçar é uma delícia!

 

 

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

Nenhum Comentário

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe o seu comentário