MARIA BONITA FOI PARA O CÉU!

MARIA BONITA FOI PARA O CÉU!

Imagine uma menina franzina, dona do nariz mais arrebitado e sardento do mundo, aos cinco anos, que resolveu apertar o gatilho de um revólver calibre 38, numa manhã de sábado qualquer e com isso ganhar o apelido de Maria Bonita.

Maria Bonita, nasceu Marileny de Castro Cardoso, eu a ví nascer, só não imaginava o que estava por vir. Ninguém imaginava. Nem ela…

Uma vida curta, de excessos, de coragem, de extremos, de amor e ódio, de alegria e dor.

Ela veio ao mundo como uma flecha sem alvo, um pássaro sem ninho, não tivemos tempo de interpretá-la. Talvez uma pessoa saiba traduzi-la, minha mãe, que nasceu Maria, para ser Maria no sentido extremo que esse nome tem para quem crê em Deus.

Maria Bonita quase morreu nos braços de Maria e Benedito, que bendito seja, por ter aguentado a dor insuportável da perda da filha querida.

Benedito não teve apenas uma filha, a caçula era o grande desafio.

Quando os anjos quase a levaram diante do meu pai e da minha mãe, ela se agarrou ao restinho de vida que tinha e ainda seguiu para o hospital para tentar ficar mais um pouco… Sem falar que ela era corajosa demais para desistir de uma hora para outra.

Maria Bonita só foi para o céu, aos 32 anos, quando achou que deveria ir, quando Deus a convenceu, porque de uma coisa tenho certeza, ela só fez o que quis nessa vida e só morreu porque acreditou que assim seria melhor.

Então fica assim… A gente se vê Maria Bonita e até lá, toma juízo! Só para não perder o costume

 

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

Nenhum Comentário

Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Deixe o seu comentário