Eles não vão tirar os olhos de você!

Eles não vão tirar os olhos de você!

Sabe aqueles dias em que a gente está precisando ser notada. Precisando que  alguém simplesmente nos siga com o olhar? Não precisa ser um homem lindo de um metro e oitenta e cinco de altura, precisa só, ser alguém que por alguma razão não conseguiu parar de olhar pra nós. O ponteiro da autoestima dispara, chega ao espaço sideral e o sorriso vai escapar da boca.

Veja; isso não tem nada a ver com traição é só pra fazer sorrir o coração, deixe fluir essa sensação! Também não é assédio, são olhares que conseguem ver aquilo, que em alguns dias, nós mulheres não enxergamos. Por que eu estou dizendo isso? Porque descobri um local, cheio desses olhares!

Não, não é um canteiro de obras… Até porque, a construção civil vive um momento de tensão que não permite, nem ao mestre de obras ficar admirando a paisagem, o que dirá então, seguir uma dama com os olhos. Assobio? Não espere desses operários! Não, por agora!

Faça o seguinte: Vá a uma casa de ferragens! Dia desses, precisei de uma! O primeiro pensamento foi de preocupação, afinal era um ambiente novo pra mim, diria, hostil na minha cabeça feminina.

A porta de entrada não era grande, mas do lado de dentro parecia um galpão de multinacional. E é imediato, quando uma mulher cruza o batente de entrada, todos olham, clientes ou vendedores, o nível de testosterona por metro quadrado deve ser o mais alto do planeta. São tantos olhares, que cheguei a baixar o  meu, por um minuto de timidez, ou intimidação, ou pior ainda: falta de costume! Mas, depois, me senti como a personagem Carrie Bradshaw, do seriado Sex and City, que sabia aproveitar momentos como este.

Você não vai precisar chegar ao balcão, será abordada antes, com a seguinte frase: Posso te ajudar? E antes que você termine o nome do produto que procura, o vendedor vai dizer, tem sim, me acompanhe, por favor. E mais uma vez, todos os olhares estarão te seguindo durante o percurso.

As prateleiras chegam até o teto, abarrotadas de peças, borrachas, parafusos, um caos organizado pela praticidade masculina, eles sabem exatamente onde está tudo e certamente não se incomodam com aquele cheiro de metal e borracha que infestam o ambiente. De repente, voilá, sua peça, está em suas mãos, seu desejo uma ordem. Mas, ele ainda vai perguntar se você precisa de algo mais para a instalação do produto e dizer que existem outras duas marcas e explicar tudo nos mínimos detalhes. Pra cada parafuso ou rosca existem milhares de medidas, com diferenças que não superam um milímetro. Mas por lá tudo tem a medida e a razão certas.

Ouvi tudo com atenção, paguei pelos produtos e agradeci por todos os olhares, que me deixaram flutuar por alguns instantes, minha autoestima ficou calibrada e saí de lá também, com a certeza de que as boas surpresas, ou aquilo que você precisa, não tem um endereço certo. Se precisar, não hesite, vá a uma casa de ferragens.

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

Deixe o seu comentário