5 atitudes dos pais para criar adultos especiais!

5 atitudes dos pais para criar adultos especiais!

Criar filhos é sem dúvida a missão mais difícil que alguém pode receber nessa vida. A chance de sair tudo diferente do que os pais sonharam é imensa, o risco é altíssimo e em todas as classes sociais. Ta aí, algo democrático e não adianta espernear.

Não adianta fazer poupança pra faculdade, nem mandar pra escolinha só depois dos 5 anos, não adianta não se divorciar pra que os pequenos tenham pai e mãe, nem colocar em mil atividades, afastar as más companhias, cobrir de amor e cuidados, batizar… Nada disso te trará garantias.

Rezar ajuda!

No entanto, com 5 atitudes simples, você pode criar filhos gratos, corajosos, generosos e bondosos. Aquele típico bom sujeito que sempre será um adulto especial.

Dê pouco ao seu filho

É que não tem nada melhor do que conseguir algo que não se tem. A conquista traz com ela a gratidão. Quem aqui, com mais de 40 anos, não se lembra do cereal caro, que os pais compravam uma vez no semestre, sob a condição de dividir igualmente entre os irmãos. Olha a generosidade sendo exercida. Quem já se esqueceu, que viagem com os pais só durante as férias, se o boletim escolar estivesse azul? Não tinha essa de viajar a cada feriado prolongado.  E quando as férias acabavam o gosto da água do mar era o sabor da saudade.

Faça seu filho esperar

Parece… Mas o seu filho não vai morrer se você não levá-lo ao cinema no dia da estreia do filme favorito. O mesmo vale para o lançamento do celular, tudo ao seu tempo e de acordo com o seu orçamento. Afinal, você é do tempo que os pais diziam: “Na volta a gente compra.” É verdade que eles não compravam nada, mas e dai? A vida era linda! Limite é um santo remédio pra curar a imaturidade. Lembre-se a vida é curta, mas não precisa ser rápida como uma busca no Google. De vez em quando, deixe pra amanhã aquilo que o seu filho quer hoje.

Valorize a diferença

De volta ao passado… Tenho certeza que você já ouviu da sua mãe: “Você não é todo mundo.” Na verdade, ninguém deveria ser. Cada um é um e está tudo bem! Aproveite as diferenças pra mostrar o valor da empatia. Nada melhor do que se colocar no lugar do outro e poder enxergar o lado bom da vida, de um jeito ou do outro. Diga a ele, respeite a todos e não julgue.

Não pare a sua vida

Se você permitir, vai viver em função do seu filho. Não permita. A chance de alguém com cuidados exclusivos se transformar em alguém dependente, egoísta e inseguro é enorme. Permita que ele cresça com você, veja os seus erros, os seus esforços, as suas fraquezas, a sua capacidade de improvisar, seus lados A e B. Exemplos ensinam mais do que qualquer livro. E eu não estou aqui dizendo que a pessoa que não trabalha fora, automaticamente vai viver em função dos filhos. É só manter a própria vida, como prioridade, sem se poupar, sem se esconder atrás do sonho do filho perfeito. Anota aí: A perfeição, se é que ela existe, Deus guardou pra ele.

Fale, fale, fale!

Eu já escrevi um texto, onde eu dizia: “Mãe é pra falar.” Fale pelos cotovelos, com as paredes, com os botões e principalmente fale com o seu filho, até enquanto ele dorme. Ele vai te ouvir e vai falar com você. O diálogo é o que transforma e o que constrói relacionamentos sólidos.  Se vocês conversam, vocês se respeitam, se amam e se entendem. Isso é o que basta. Vai dar tudo certo.

 

 

Autor

Marilucy Cardoso

Marilucy Cardoso

Jornalista, mãe, canceriana, nascida em 1973, cheia de histórias para contar e suja algumas panelas nas horas vagas.

Relacionado

Comentários

  • Claudia Claudia março 01, em 09:17

    Hahhahahhahahhaha!! Tudo verdade!! Façam isso é tudo dará certo!!! Lindo Mari!!!

    Responder
  • Elizete Elizete março 01, em 10:05

    Mari, Parece que já vi tudo isso, ainda mais quando se tem 7 irmãos kkkk Valeu!!! Bjs

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso março 01, em 10:17

      São lições que a gente aprende sem perceber! Algumas pessoas esquecem... Mas tem sempre alguem pra palpitar e lembrar! Um beijo minha amiga!

      Responder
  • Carla Carla março 01, em 21:07

    ah.....sensacional!!! Me vi muito no cereal. Mas era yakult. Fazíamos um furinho no meio do lacre, para beber aos poucos, devagarinho. Vivi uma infância maravilhosa. Minha mãe parou um pouco a vida por nós, por ter que criar três filhas sozinha...mas, acredito que acertou mais do que errou. Que temos muitas qualidades graças a Nair!! Salve Nair. Parabéns Mari. Delicioso!!!

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso março 02, em 08:15

      O Yakult era raridade em todas as casas! Eu escondia o meu dentro do alface! hahahahahahaha Adorei a visita Carlota! Bjk

      Responder
  • Carla Carla março 01, em 21:14

    juro que já comentei e continuo viajando...o dê pouco tb...sensacional! Um dos presentes que mais me lembro da infância foi uma verdadeira conquista. Inesquecível. Senti e experimentei duas sensações importantíssimas: orgulho e gratidão. Vc é phoda Mari....sensacional...

    Responder
  • Paula Molina Paula Molina março 02, em 10:28

    Sou mamãe de "primeira viagem" de 2 babys lindos, porém boa parte do que li realmente fez parte da minha infancia e me fez ter saudades gostosas daquela época!! Hoje em dia com tanta informação acabo me perdendo em como criar "filhos perfeitos" . Mas como no texto, se existe perfeição, Deus guardou pra ele. Simplesmente amei!!

    Responder
    • Marilucy Cardoso Marilucy Cardoso março 03, em 10:36

      Paula você não imagina como é bom saber que aquilo que eu escrevo toca o coração e traz recordações pra quem lê! Simplesmente amei a sua visita também. Obrigada pelo carinho!

      Responder

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.